Tenho comorbidade ligada à Obesidade?


pessoa com obesidade e comorbidade falando ao celular



Será que tem alguma comorbidade ligada à obesidade? Afinal, comorbidade não é só um critério para ter prioridade na fila da vacina. Aliás, só tem prioridade nessa e em outras filas de saúde porque representa risco maior de complicações, em caso de doenças. São condições que merecem atenção em todas as situações, mas, muitas delas podem se manifestar por conta de sobrepeso e obesidade. E esse quadro pode mudar.

Neste caso, as comorbidades mais comuns são:


Hipertensão Arterial

Igualmente conhecida como pressão alta é uma comorbidade muito frequente. Essa alteração é um fator de risco importante para doenças cardíacas, renais, cerebrovasculares. Podemos citar o Acidente Vascular Encefálico, popularmente chamado de derrame, e o Infarto Agudo do Miocárdio como principais problemas decorrentes da hipertensão.Ou seja, pessoas que tem pressão arterial igual ou superior a 140 x 90 mmHg (14 por 9) apresentam essa comorbidade e devem se cuidar.

O tratamento da obesidade pode controlar a hipertensão arterial em até 80% dos casos.

Diabetes

Em síntese, o diabetes ocorre quando a pessoa tem diminuição na produção de insulina. Assim como quando observamos uma resistência à ação dessa insulina,

o problema é que: sem insulina o organismo não consegue processar a glicose (açúcar). E, com o aumento crônico desse hormônio no sangue, os riscos de problemas cardiovasculares, renais (dentre outros) são grandes.

Tem dois tipos de Diabetes. O Tipo é mais comum em crianças e jovens. Por outro lado, o Tipo 2 é desenvolvido em adultos e associado à Obesidade.

Câncer

O IMC alto está associado também a maior taxa de incidência e mortalidade por câncer. Estudos atuais demonstram associação crescente entre obesidade e o desenvolvimento de alguns tipos específicos de câncer, como os de cólon, reto, fígado, pâncreas e próstata.

Osteoartrose

É uma doença que acomete as articulações pelo aumento do peso corporal. O joelho e quadril são muito pressionados e, por isso, há o desgaste da cartilagem e deformidade óssea. Essa doença relaciona-se à dor nas articulações e limitação progressiva na mobilidade do paciente, impactando na qualidade de vida da pessoa.

Refluxo Gastroesofágico

É quando o ácido do estômago reflui para o esôfago. Como resultado, provoca irritação nessa região. Consideramos que a válvula, chamada de Cárdia, que há entre o estômago e esôfago pode se tornar pouco ineficaz em pessoas obesas. Afinal, as gorduras abdominais sobre o estômago pressionam a região provocando este comprometimento.

Acredita-se que uma dieta rica em gorduras leva à diminuição da pressão e ao aumento do relaxamento da válvula Cardia. Também o fato de ingerir grandes volumes de alimento e comer muito rápido aumenta a distensão gástrica.

Em casos de muita incidência, o refluxo pode ser considerado uma comorbidade.

Apneia do Sono

Apneia é quando a respiração é interrompida durante o sono, ou seja, não passa ar adequadamente pelas vias aéreas. E, com isso, há a queda da saturação arterial de oxigênio.

Ter dificuldade de respirar é uma queixa como de pessoa com obesidade, em outras situações. Por exemplo, por não conseguirem manter a quantidade de oxigênio necessária, durante atividades do cotidiano, mesmo diante de pequenos esforços.

Na posição deitada na cama, a gordura excessiva no abdômen pode prejudicar o movimento do diafragma, levando à falta de ar. Por vezes, outra dificuldade está relacionada à gravidade, pois a pressão sobre a região de vias aéreas, principalmente, de tecidos da garganta, dificulta a passagem do ar para os pulmões. E, com isso, causa uma falha na respiração.

Como mudar essa realidade?

Busque a ajuda de um médico que possa determinar qual o melhor tratamento. Em casos de obesidade com indicação de cirurgia bariátrica, comorbidades que só aconteciam por conta do peso excessivo podem amenizar ou desaparecer.

Segue nosso Instagram para informações sempre atualizadas.






Posts recentes

Ver tudo