Endometriose intestinal e gravidez


ENDOMETRIOSE INTESTINAL E A GRAVIDEZ

Cirurgia para tratamento da endometriose profunda e gravidez - pode conciliar?


Quem começou a pesquisar sobre a endometriose esbarra com essa preocupação: endometriose e infertilidade e endometriose e gravidez.




Afinal, a mulher com endometriose pode engravidar?

E tem riscos no parto, por exemplo?


Planejamento

Esse assunto é fundamental para a mulher que está planejando ser mãe e não sabe se tem a doença. Ou sabe que tem e não sabe como lidar. No caso da endometriose apenas ligada só ao aparelho reprodutivo, o ginecologista saberá orientá-la no seu caso específico.


Mas quando a endometriose já atinge outros órgãos abdominais, a gente pode falar um pouco mais por aqui. E a ideia é ajudar no planejamento. Por exemplo, qual o melhor momento para uma cirurgia? Fazer antes ou esperar para depois?

Claro que ( novamente ) tudo depende. E vamos entender o porquê.

Engravidar

Sabemos que a endometriose diminui - sim - a chance de engravidar. Isso porque a presença de nódulos do tecido do endométrio causa uma inflamação que pode dificultar a implantação do embrião no útero. Quando atinge as trompas pode causar aderências que complicam a passagem do óvulo. E quando causa inflamação nos ovários pode prejudicar a ovulação.


Outro fator importante é que a questão hormonal. Sabemos que a endometriose afeta o equilíbrio natural dos hormônios femininos. E essas alterações podem acarretar numa dificuldade maior de engravidar.


No entanto, apesar das chances serem mais baixas, não é impossível. Sendo assim, é importante que essa vontade de ser mãe seja manifestada logo que a doença for detectada. Quanto mais avançada a doença, mais difícil será engravidar. No caso de lesões profundas, as chances são sensivelmente menores.

Cirurgia de endometriose profunda e gravidez

Depois da cirurgia de endometriose profunda, que retira os nódulos dor órgãos do abdome atingidos pela doença, cerca da 50% das mulheres podem engravidar naturalmente.


Inquietação frequente: Os cortes da cirurgia dificultam o parto?

Hoje as cirurgias de endometriose profunda, em geral, são feitas por videolaparoscopia ou por robótica, dois métodos minimamente invasivos. Os cortes feitos com esses equipamentos são de cerca de 1 centímetro, portanto, a princípio, não afetam o parto.


Por outro lado, como, no caso da endometriose profunda, há órgãos internos que foram manipulados, é preciso avaliar a extensão dessa interferência para definir o melhor momento de engravidar.


Finalmente, o mais indicado é engravidar somente 6 meses depois da cirurgia de endometriose profunda. Tempo em que esperamos que ocorra a total cicatrização.


E após o parto?

Após o parto, tendo havido cirurgia de endometriose anterior ou não, há um acompanhamento a ser feito. Em contrapartida, A mulher que tem essa predisposição à doença, sem a endometriose totalmente controlada, pode ter até mesmo uma diminuição da incidência, durante a gestação.


Contudo, há relatos frequentes da volta logo após o parto.


E, há casos em que a cesariana é um fator de risco, já que a cirurgia mexe com o endométrio. E células deste podem ir parar na parede abdominal.


Quer saber mais sobre isso?

mande mensagem.


Por fim, se quer saber mais sobre o tratamento da obesidade e cirurgia bariátrica, acompanhe nossas redes sociais.


No Youtube, por exemplo, você tem playlists sobre o assunto.


Em primeiro lugar, lembre-se que o médico pode ser seu melhor aliado,

Dr Demetrius Germini