GRAVIDEZ, FILHOS E BARIÁTRICA

GR

AVIDEZ, FILHOS E BARIÁTRICA: Pode engravidar depois da bariátrica? Quem teve filho há pouco tempo pode fazer bariátrica? Mulheres que pensam na cirurgia se questionam sobre essa equação. Mas o que diz a medicina?


Vou abordar aqui diferentes situações de forma resumida.


TIVE BEBÊ RECENTEMENTE POSSO FAZER A BARIÁTRICA?

De forma geral, pode, preferencialmente, após 6 meses. Os primeiros meses, depois do parto, acarretam uma série de mudanças no corpo da mulher. São mudanças hormonais que afetam o equilíbrio como um todo. E o acompanhamento médico vai indicar o melhor momento.


No entanto, já é possível ir se preparando. Qualquer cirurgia planejada significa também planejar a logística desse momento. Por exemplo: você passará 2 a 3 dias internada. Com quem ficará o bebê? Se o seu bebê já está mais pesadinho, é preciso pensar em quem a ajudará. Não é proibido, mas não é muito indicado carregar peso no primeiro mês, pós-cirurgia.


Amamentação

Quem fez bariátrica pode amamentar? Sim, mas a atenção com as vitaminas é ainda mais intensa. Quando começamos o pré-operatório, já começamos a complementar as vitaminas e minerais para equilibrar os níveis ideais para o corpo.


Como a bariátrica diminui a área de absorção deles no organismo, a suplementação é sempre necessária. No caso de lactantes, esse acompanhamento precisa ser mais específico, já que a mãe vai suprir a ela mesma e ao bebê.


Ao mesmo tempo, não há alteração nas fases da dieta pós-operatória. A fase líquida, pastosa, até chegar aos sólidos continua igual.

Se você não se lembra bem como é, esse vídeo pode ajudar.

Monitorar a perda de peso e o desenvolvimento do bebê é um cuidado importante.


QUERO ENGRAVIDAR EM BREVE, POSSO FAZER BARIÁTRICA?

Pode. Se você tem obesidade mórbida e quer engravidar, a cirurgia pode ser, inclusive, uma indicação. Como assim?


Anteriormente falamos aqui sobre o quadro inflamatório que a obesidade mórbida ocasiona no organismo. Muitos desses quadros, fazem surgir ou agravam comorbidades como diabetes e pressão alta.


Nesse sentido também, o peso acima do ideal pode agravar o impacto físico nas articulações, o que, em grávidas, pode ser mais limitante. Com a cirurgia, esse quadro pode ser amenizado, em alguns casos até revertido.


Em qualquer gravidez, considera-se a sobrecarga para o coração da mulher. O fato de o coração ter que bombear mais sangue para suprir as funções do bebê é um mecanismo importante. Em casos de obesidade, esse mecanismo pode ser ainda mais sensível.


Sendo assim, a gravidez de uma mulher que já passou pela bariátrica (e não voltou a ganhar muito peso) é considerada mais segura do que em quem apresenta obesidade mórbida. Lembrando que a orientação é de não engravidar entre 18 e 24 meses após a realização da cirurgia


MAIS UMA VANTAGEM

Obesidade é um fator relacionado a infertilidade. Emagrecer de forma consistente pode aumentar a sua fertilidade e favorecer a gestação.


A ciência já provou que a obesidade pode reduzir em média 12 anos o tempo de vida. A longo prazo, significa que fazer a bariátrica e seguir todos os cuidados após, adotando hábitos mais saudáveis, pode dar a você mais tempo com os seus filhos. E tempo com qualidade de vida: com disposição para acompanhar cada um dele nas brincadeiras e atividades do dia a dia.


Dúvidas sobre o assunto? mande mensagem.

Enfim, se quer saber mais sobre o tratamento da obesidade e cirurgia bariátrica, acompanhe nossas redes sociais.

No Youtube, por exemplo, você tem playlists sobre o assunto.

Em primeiro lugar, lembre-se que o médico pode ser seu melhor aliado,


Dr Demetrius Germini