Obesidade e o seu metabolismo






Muita gente imagina que a luta contra a obesidade é por conta de um padrão estético. Para algumas pessoas, a estética da magreza pode ser padrão social, que vem sendo quebrado, ao longo da última década.

Mas, esse post não trata desse aspecto. Trata das consequências que o sobrepeso acentuado pode causar para o organismo. São alterações que podem comprometer diretamente diferentes aspectos da vida.


veja aqui se você está no peso certo


Obesidade e o psicológico

O primeiro aspecto importante é o psicológico. Manter-se praticando atividade física tende a ser mais e mais difícil a medida em que os quilos a mais exigem mais esforço para o organismo. E a perda de qualidade de vida com o sedentarismo é uma consequência importante. As pessoas tendem a se isolar mais, com menos momentos ao ar livre. Ou ainda, a se reunir com outras pessoas mais frequentemente em situações em que a comida é o centro do encontro. E isso pode agravar ainda mais um quadro podendo passar de um simples caso de sobrepeso para a obesidade, em pouco tempo.

A consequência para o psicológico é um questionamento da autoestima que pode vir acompanhada de mais desânimo para os exercícios. E, sem exercícios, o metabolismo vai ficando mais devagar.



Metabolismo

Metabolismo, bem resumidamente, são as reações químicas que ocorrem para regular o funcionamento do nosso organismo. Se o metabolismo está mais devagar, teremos, por exemplo, mais dificuldade de processar o açúcar que ingerimos. E se isso persiste pode dar origem a um diabetes.


Outra consequência pode ser a diminuição da fertilidade, já que essas alterações podem afetar os hormônios.


Na imagem abaixo, alguns dos problemas que podem estar associados à obesidade.




Olho no seu fígado

A gordura em excesso também se acumula no fígado, podendo provocar um quadro de esteatose hepática. Como afeta o funcionamento desse órgão vital, em alguns casos, pode evoluir para uma insuficiência, também conhecida como cirrose.


Pressão arterial

O excesso de peso exige mais trabalho do coração para bombear o sangue até as diferentes partes do corpo. O resultado pode ser uma hipertensão arterial. Essa comorbidade quando só ligada ao excesso de peso pode se normalizar com o emagrecimento.


Sono

A obesidade também afeta a qualidade do nosso sono. Em muitos casos, causa apneia - que é a diminuição do fluxo de ar usado na respiração, durante o período do sono. Essa escassez eleva o ritmo dos batimentos cardiácos e estimula a contração dos vasos sanguíneos. E, com o tempo, esse comportamento se mantém mesmo ao longo do dia. Ou seja, mais uma causa de pressão alta.

E pressão alta, mesmo quando controlada com remédios, pode indicar uma limitação de exercícios físicos e perda de qualidade no dia-a-dia.


Inflamação

A obesidade provoca também processos inflamatóriso. Um deles é a aterosclerose que é uma inflamaçã que pode provocar a formação de placas de gordura, cálcio e outros elementos. Isso acontece na parede das artérias do coração, no cérebro, nos membros inferiores e em outros locais do corpo.


Câncer

Já há comprovações científicas que mostram a ligação entre a obesidade e casos de câncer de mama, útero, esôfago, estômago e intestino.


O que fazer?

O ideal é cuidar da alimentação e de uma rotina de atividades físicas, mesmo que leve. Mas se o sobrepeso evolui para obesidade é importante ter um acompanhamento médico mais detalhado. Se o caso for de obesidade grave ou mais e as dietas não funcionaram pode ser que seu médico indique uma cirurgia bariátrica. Essa intervenção evoluiu muito.


Quer saber mais sobre a cirurgia? Baixe o ebook ou leia mais aqui.


Tem também videos sobre o assunto, no nosso canal do Youtube.


E notícias no nosso canal do Instagram.


Cuide de você ! E viva com qualidade !

Dr Demetrius Germini


o

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo