Quais são os riscos de uma cirurgia bariátrica?


Pacientes com obesidade se perguntam: Quais são os riscos de uma cirurgia bariátrica? Eventualmente, toda cirurgia tem riscos, a bariátrica também, mas algumas são mais arriscadas do que outras. Não é o caso dessa. E por que não?



quais os riscos de uma cirurgia bariátrica


Tem risco de morte?

O mesmo que uma cirurgia de vesícula ou de um parto cesariana. Quer dizer, 0,2%, nos dados da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

As técnicas minimamente invasivas, como a videolaparoscopia e robótica, ajudam muito a diminuir o risco de infecções, por exemplo.


Você encontra mais informações sobre elas no texto abaixo:

Como é realizada a cirurgia bariátrica?


Os métodos de Sleeve e Bypass também são aprovados pelas sociedades médicas por terem alto grau de segurança. E baixas complicações.


Pode ter complicação na cirurgia?

Pode, mas, novamente, os exames pré-cirúrgicos detectam a maior parte das possíveis complicações. Eles avaliam, por exemplo, os riscos cardíacos. E a equipe médica, composta por um gastroenterologista, anestesista, cardiologista e o cirurgião vai definir, em conjunto, se a cirurgia é possível, se precisa de mais preparação e que metodologias são mais adequadas para cada paciente.


Veja quais são os exames pré-cirurgia nesse texto.


E depois da cirurgia?

A equipe médica orienta quais cuidados tomar. Nesse sentido, seguir esses cuidados é fundamental porque diminui o risco de complicações previsíveis.

Por exemplo, evitar de carregar peso por algum tempo pode ajudar a prevenir sangramentos e a abertura dos pontos, lembrando que: nas cirurgias minimamente invasivas são poucos pontos, mas o cuidado é o mesmo!


Ainda no hospital, no período de observação, também é raro que complicações apareçam. Quando aparecem estão ligadas a comorbidades ou alterações relacionadas à obesidade. Entre esses casos raros:

  • Embolia pulmonar, que é o entupimento de um vaso sanguíneo do pulmão, causando dor intensa e dificuldade para respirar;

  • Sangramento interno no local da operação;

  • Fístulas, que são pequenas bolsas que se formam nos pontos internos da região operada;

  • Vômitos, diarreia e fezes com sangue.

Considere, portanto, buscar uma equipe de confiança, atenta e dedicada. E também estar em um hospital com bom suporte são fatores que diminuem consideravelmente as consequências. Esses profissionais prestarão os cuidados necessários no tempo certo.


E a longo prazo?

A longo prazo, o maior impacto é na desnutrição. Com a diminuição da área de absorção dos nutrientes, é necessário - mesmo - fazer uma complementação com vitaminas, para o resto da vida. Logo, é mais simples do que parece. Só precisa se comprometer a seguir essa orientação.


Você encontra mais informações sobre essa processo aqui.


Há outras alterações temporárias, a maioria controláveis, e têm muita a ver com a escolha dos alimentos e o ritmo que faz a refeição. Comer muito rápido pode causar náuseas e tontura ( até em quem não fez a cirurgia).

Agora que você viu os principais riscos, conheça os benefícios da cirurgia bariátrica.


Quer mais sobre esse assunto?


Veja como a obesidade altera o metabolismo

E o psicológico, como fica?

Tem também videos sobre o assunto, no nosso canal do Youtube.

E notícias no nosso canal do Instagram.


Cuide de você ! E viva com qualidade !


Dr Demetrius Germini





0 comentário

Posts recentes

Ver tudo